quinta-feira, 16 de julho de 2015

Treinamento O(racle)PDT na Nerv

Como prometido, segue um breve relato do treinamento de Oracle que eu participei.

Entre os dias 17 e 19 de Junho eu estive em São Paulo para meu primeiro treinamento de Oracle. Como eu já tenho uma boa bagagem com banco de dados relacionais optei por um treinamento mais puxado, pois não sei se consigo mais encarar uma turma iniciante em qualquer tecnologia de banco de dados. Detalhe: nunca trabalhei com Oracle ou tinha visto a interface do SQLPLUS, já tinha lido algumas coisas do produto, então podia contar com imensos 0,000000092732% de conhecimento prévio do Oracle. O treinamento é o OPDT.

Escolhi fazer o treinamento com o Ricardo Portilho, responsável pela Nerv informática. O motivo? Por acreditar que ele é o tipo de profissional que tem um perfil técnico interessante, que não se limita ao básico e tem experiência, muita experiência com o Oracle. E enquanto escrevo este post eu notei um fato curioso, foi o primeiro treinamento que eu paguei do meu bolso (*** mais sobre isso abaixo).

O treinamento (óbvio) foi bem puxado, direto e prático. Diferente do modelo tradicional ou da forma como eu conduzo o treinamento Mastering do SQL Server, o instrutor fala de métricas e problemas enfrentados, sempre explicando em seguida detalhes da arquitetura e conceitos. Dentro do meu universo SQL Server e DB2 eu ficava o tempo inteiro traçando paralelos entre os SGBDRs, e confesso, quando a cabeça parecia que ia explodir eu saia um pouco da sala para tomar um ar. O treinamento também permite que os alunos possam colocar a mão na massa, explorar um pouco o Oracle e ainda conta com uma prova prática no fim do curso, o que deixa as últimas horas bbbbbeeeemmm animadas (e tenso!!).

Outro ponto positivo foi a estrutura da Nerv informática, mesmo com uma localização afastada do "coração" de São Paulo, a sala da casa, a cozinha para coffee-break e a sala de aula atendem perfeitamente a necessidade de treinamento e oferecem um ambiente convidativo, onde você literalmente se sente em casa. Um comentário, o treinamento não tem horário de coffee-break definido, isto é, sabe aqueles momentos em que você se desliga um pouco dentro de sala (sim, acontece com todos), você aproveita, desce, toma um café e logo em seguida volta para a sala pronto para se concentrar novamente… achei muito bom, pena que não vejo uma forma de fazer algo similar com o atual modelo de treinamento da Nimbus.

Conclusão: o treinamento foi excelente e valeu cada centavo investido. Felizmente minha aposta na Nerv estava certa e espero poder participar de outros treinamentos, além de dedicar um pouco de tempo para estudar mais o Oracle.

Abaixo algumas fotos que tirei e de quebra uma foto memorável: SQL Server & Oracle. :-)






*** Curiosamente este foi o primeiro treinamento formal que eu paguei do bolso (não me lembro de desembolsar um centavo me matriculando em qualquer outro curso). Enquanto estive na Hepta eu podia assistir os treinamentos como ouvinte, depois disso por todo lugar que eu passei a empresa investiu em minha capacitação (MRE, Microsoft, Sicoob). No caso da Nimbus, eu paguei as viagens para PASS e MVP Summits, mas formalmente não fiz investimento em nenhum treinamento (já que tenho acesso aos eventos).

E isso só confirma algo que digo sempre: se sua empresa não investe em você, tem algo errado. Ou a empresa tem uma péssima política para seus funcionários ou você não está conduzindo seu trabalho de forma que a empresa queira investir em sua capacitação. Então se qualquer dia você se pegar falando a frase "A empresa não investe em minha capacitação", você tem duas escolhas: mude seu comportamento ou mude de empresa. Afinal, o mercado é uma mãe e vaga, caro leitor, não falta….

Abraços

Luciano Caixeta Moreira - {Luti}
luciano.moreira@srnimbus.com.br
www.twitter.com/luticm
www.srnimbus.com.br

Um comentário:

  1. Realmente o curso é excelente e muito pratico. Indico a todos. Gledison Teixeira (DBA - Uol)

    ResponderExcluir